terça-feira, 23 de junho de 2015

Senado aprova federalização da educação de base



A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (23) o projeto que prevê a federalização da educação básica.


PLS 320/2008, do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), cria o Programa Federal de Educação Integral de Qualidade para Todos, que determina que a União assuma a responsabilidade por melhorar a estrutura física das escolas públicas e por implantar ensino em tempo integral nas redes estaduais e municipais de ensino. 

A proposta prevê ainda a criação da Carreira Nacional do Magistério da Educação de Base, que tem o objetivo de equiparar os salários e a carreira de todos os professores. A proposta aprovada pela Comissão de Educação segue para análise da Câmara dos Deputados. 

O relator, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), acredita que a proposta provocará o debate com o Poder Executivo sobre o investimento em educação. Da Rádio Senado.



Veja também

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Políticos na verdade adoram falar em aumentar salários, construir prédios novos, isso tem repercusão imediata e eleitoreira, mas não resolve o problema da educação nem de imediato, nem a longo prazo.

    Acho que a federalização é o caminho, contudo com planejamento.

    Falar em pagar salários em torno de R$ 9.000,00, que é o que ganha, mais ou menos, hoje (Junho/2015) um prof. com doutorado, em início de carreira, no ensino público federal brasileiro, sem que, outros professores com graduação apenas, ganhe o mesmo, é uma falácia, é eleitoreiro.
    Não que não seja justo melhorar essas rendas, mas que não reflete a atual realidade !!

    O salário atual dos professores do ensino superior foi uma regulamentação que começou com o ex-presidente Lula, sim aquele ex-operário que nem ensino superior tinha, mas que percebeu que os salários, dessa categoria, estavam defasados, na verdade os salários eram uma vergonha, proporcionada pelo ex-presidente e até professor universitário Fernando Henrique Cardos, o famoso entreguista :/

    Para se ter uma ideia de como ganham os professores do ensino superior brasileiro, Portugal um mesmo prof. (doutor) ganha 50% mais que no Brasil (em torno de R$ 15.000,00), no mesmo nível de carreira, sendo que o PIB de Portugal é cerda de, 50 vezes menor que o brasileiro. Isso evidência o quanto estamos longe em assegurar uma educação de qualidade, quando se fala em remuneração a professores do nível superior.

    Fora isso, podemos ver as medidads eleitoreiras dos estados brasileiros, quando dão tablets às crianças "pensando" resolver o problema da educação. Se resolvesse, os tablets, que foram distribuidos em quase todo país, já teria, ao menos, mudado a curva de aprendizado dessas crianças (e adolescentes). Mas não mudou nem que infinitesimal, ainda !!!!

    Contudo acham que vá mudar somente aumentar salários??.

    Esse é o raciocínio de gente que pensa o ensino público nos estados !!! ehehehe :) :/ :(

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Prepare-se!